Saturday, June 16, 2007

Canção de embalar das trevas

Sonho de uma triste canção de embalar
De olhos fechados, não te vais magoar
Dorme em paz, pequena criança
Sangra o corpo, sangra a esperança

Amaldiçoada, essa tua tristeza
A cor do teu sangue tem tanta beleza
No mundo das trevas, o teu coração
No mundo dos sonhos, não há solidão

O fogo na alma, um beijo de paz
Larga a tua faca, se ainda és capaz
Cobre as veias com um véu de amor
No final, só restam marcas e dor

Dorme em paz, com a noite a proteger
Dorme, ingénua, não há nada a saber
Ignorância é a mãe da felicidade
Sem conhecimento, não haverá maldade