Tuesday, October 26, 2010

Histórias...

Era uma vez um castelo

em chamas.
Uma torrente de risos
queimados.
Um mortiço olhar de
despeito.
Vida.

Era um dia pálido e cinzento.
Eu contei até três e
saltei
de novo
para o abismo.

Mais uma vez.
Não podes.
Não paras a dor que atravessa o teu corpo,
lâmina prateada, silvando de horror.

Conta-me uma história,
uma história que não exista.
Quero fingir que sou outra e que
a vida que levo
afinal não é minha.

Eu não sou
completa.
Ser homogéneo e
inteiro.
Eu subsisto em vão.

Por uma vez, assume que não és pessoa!

3 comments:

Dilmar Gomes said...

Estou passando por aqui para deixar o meu abraço e também para desejar que o ano de 2011 seja repleto de alegria e felicidade.

Manuel Rosa said...

Parabéns pelos teus poemas =). Gostei.

Anonymous said...

Oi é a 1ª vez que encontrei o teu blog e adorei imenso!Bom Projecto!
Cumps