Sunday, April 20, 2008

Abismo...

Agarrando-me aos estilhaços de esperança
Deixo-me consumir pela insegurança
Contando inúmeras lágrimas de prata
Escondo, dentro de mim, o que me mata

Cânticos inocentes confundem o coração
Gotas de chuva gelada libertam a solidão
Sonhos infelizes perturbam a vida real
Palavras envenenadas e um destino fatal

Abre os olhos e vê os pedaços a vaguear
Fazem parte da alma que não conseguiu aguentar
A tristeza da vida e o sofrimento do mundo
Deixou-se cair nesse abismo profundo

10 comments:

Klatuu o embuçado said...

Tens talento... Tenta escrever fora destas semi-rimas, e desta forma a atirar para o clássico, deixa lá a Florbela.

Procura ler poetas contemporâneos, já ninguém usa rimas.

Dark kiss.

Gabriel Pontes said...

Oi, gostei muito do texto, bem profundo.
O poeta escreve da maneira que sua imaginação pede, as rimas são muito importantes e os textos estão maravilhosos do jeito que estão, para mim o eu lírico só serve desta forma.

Bjos!

Miriette Le Fay said...

Gosto muito da forma como escreves! E das rimas também ! ;)

Gitana said...

Todavia no puedo comprender bien algunas palabras, pero sigo en el intento...

Gitana said...

Escondiendo las lagrimas en el alma, sonidos que recuerdan talvez a la infelicidad que sostiene de la mano a la soledad...

noop said...

me gusto T_T

*.Giulia Perotti.* said...

Olá!

Obrigada pela visita em meu blog!

Adorei esse post, sofrimento da vida, solidão, tristezas! Quem já não passou por isso não é mesmo?

Muito profundo, intenso... Gostei e voltarei!

Beijos

Lp said...

Mais uma vez, gostei, só não gostei foi muito das rimas. Acho que deverias presar mais o conteúdo do que a forma em si.

No worrys on that field, though, pois conteúdo tens bastante. É surpreendente como por vezes me identifico com algumas das coisas que escreves, e, verdade seja dita, isso não é fácil de acontecer.

Em todo o caso, continua inspirada, mas também não te esqueças do que está ao teu redor ;)

Margarida Gonçalves said...

O jeito de escrever a cada um pertence. tambem nao sou apologista das rimas . mas isso não interfere ao interpretar o teu poema.

Sentimentos são sempre sentimentos. e sabes expô.los (:

um beijo*

LoQra! said...

Hermoso escrito!

La verdad que lo tuve que traducir pero es un hermoso escrito!

Me alegro mucho leerte en mi blog! y tambien me alegro mucho saber que te gusto mi fotomontaje!

Prometo pasar mas seguido por aca!

Que estes bien!!!

Cuidate mucho!!!

Besos!

LoQra!